1.9.12

Ponto de viragem


 
 São manhãs como esta que nos fazem abrir os olhos e acordar para a vida. É como quando vamos no meio da multidão adormecidos e viramos a esquina e embatemos em alguém, o que nos faz acordar. “Adormecidos” é, sem dúvida, esta a atitude de que quero falar. Estamos tão embalados em melodias e em falsas cantigas que acabamos por adormecer sem nos apercebermos que acabamos de fechar os olhos ao mundo. É preciso ver o que temos à frente, viver o que a vida nos dá quando estamos acordados. E a vida não me tem deixado adormecer, felizmente. Entre tropeções e empurrões tenho-me mantido acordada, mas encontro-me sentada na melancolia da vida, nem faço para mudar nem mudo para fazer. É aqui que entra o “ponto de viragem”. Aquele momento, aquela sensação, aquele sentimento que nos faz despertar, como quando estamos a meio de um abraço e o sentimos ainda mais forte. A mudança começa, e eu recomeço com ela, “É o ponto de viragem, e tudo o que pensavas ter mudou”

3 comentários:

Jun disse...

Verdade querida! Também... Ha pouca gente assim, não é?

éme disse...

tenho um desafio para ti no meu blog*

Spirit disse...

Mesmo verdade.