21.12.12

a vida age como vida

 Preocupamo-nos demasiado com a busca da nossa "alma gémea", do nosso complemento. Por algum motivo alguém consegue ser o que nós sempre sonhamos, consegue completar tudo o que nós deixamos a meio, consegue simplesmente adivinhar o que deve fazer para ser considerado O Nosso Ser Perfeito. A vida, sendo vida, age como vida. Passo a explicar: vida que é vida não é fácil, vida que é vida vivida não se limita a dar tudo de mão beijada e, se por algum motivo o faz, é porque te está a preparar para uma boa lição. O nosso grande problema é darmos "nomes as coisas" cedo de mais, darmos importância a quem não merece, esquecermo-nos de quem nos dá tudo (sem nos apercebermos disso). Quando perdemos O Nosso Ser Perfeito, quando apelidamos alguém de NOSSO e esse alguém nos é retirado, o Mundo perde a base de sustentação que nós conhecíamos, que nós tínhamos, que nós sentíamos como o nosso porto de abrigo. Pensamos sempre que só vamos amar uma pessoa na vida. Por isso, quando perdermos esse suposto pedaço, pensamos que nunca mais vamos ter alguém assim. Mas depois encontramos outra pessoa…e parece uma loucura já nos termos preocupado com tudo isto. Apenas temos de esperar por essa Outra Pessoa. Até lá ficamos entre as vitaminas e o nada.

3 comentários:

Belleine ∞ disse...

meu deus, texto super verdadeiro :/ adorei :$

mariana disse...

Este texto é completamente verdade!:)

Muitos beijinhos e um Feliz Natal :D

Joana disse...

gostei muito. é mesmo verdade a cena de darmos cedo de mais nomes Às coisas, depois quando ficamos sem elas, parece que vai um pedaço de nós embora.